A importância da cooperação dos funcionários no sucesso empresarial

A importância da cooperação dos funcionários no sucesso empresarial

É comum no mundo corporativo escutar histórias de péssimos chefes que gritavam com seus funcionários, não os respeitavam, ignoravam suas opiniões e inúmeras outras reclamações. Em um modelo mais antigo, esses comportamentos eram enaltecidos e admirados, pessoas que lideravam a partir da pressão e da humilhação eram consideradas os melhores líderes e grandes funcionários. Mas, com as mudanças sofridas pela sociedade essas atitudes não cabem mais.

Atualmente, é mais comum escutar sobre funcionários sendo incluídos nas discussões do que sobre superiores desrespeitosos. Isso porque, para empresa funcionar, são necessários relacionamentos saudáveis no ambiente de trabalho, para que assim, a equipe trabalhe junto e consiga alcançar todos os objetivos da empresa.

Nesses ambientes de trabalho também é necessário deixar um espaço para que os funcionários tenham voz ativa e possam emitir sua opinião. Isso é importante para se conseguir um bom produto, e ter uma empresa de sucesso que faz muitas vendas, pois muitas vezes os empregados percebem falhas ou questões a serem melhoradas que passam despercebidas pelo chefe. Um exemplo de empreendedor que se tornou adepto a esse modelo de gestão é Uilson Cola, diretor da Interfill, uma gráfica especialista em produtos para ponto de venda. Segundo ele, ter uma equipe unida, que sabe trabalhar em conjunto de forma harmoniosa fez a diferença em seu negócio: “com funcionários sintonizados e com voz ativa eu consegui alcançar uma melhor qualidade gráfica e uma maior satisfação dos clientes. Essa união se faz visível nos resultados dos trabalhos”, afirma o empresário.

E não é apenas Uilson que pensa assim, pesquisas feitas pelo pagegroup mostram que a segunda habilidade mais procurada pelos diretores de grandes empresas do Brasil é o trabalho em equipe (38,4%). Já na América Latina essa habilidade é a primeira mais procurada, com 62,2% na Argentina e 55,1% no Chile. Além disso no Brasil, a inteligência emocional (42,9%) é a habilidade mais procurada e a comunicação assertiva (31,1%) vêm logo em seguida, deixando coisas como “liderança” que antes eram muito procuradas, para trás. Hoje, saber como conversar com seus funcionários e saber lidar de forma honesta e segura em situações difíceis é mais importante do que era antes.  

Outro cuidado que também ajuda no ambiente de trabalho é ter um RH no qual o funcionário possa confiar. Nem sempre é possível evitar conflitos entre chefes e empregados, mas tendo pessoas com quem os contratados possam contar em caso de abuso é essencial para, caso ocorra algum problema, este ser relatado e resolvido imediatamente. Um dos motivos pelos quais a gráfica Interfill alcançou grande sucesso foi ter um bom RH: “ter pessoas de confiança zelando pelo bem-estar de meus funcionários fez com que eles se sentissem confortáveis e seguros em seu ambiente de trabalho, o que também me ajudou a focar no desenvolvimento dos meus produtos o que resultou em uma melhor qualidade.”

Infelizmente, para alcançarmos um ambiente de trabalho ideal em todas as empresas ainda falta muito, ainda se escuta falar sobre casos de humilhação e discussões entre chefe e funcionário, além de horas de trabalho abusivas e exaustivas. Mas, algumas empresas como a do Uilson já estão entrando na nova era e construindo ambientes de trabalho saudáveis e com bons relacionamentos humanos que respeitam seus funcionários.

Compartilhe em suas redes sociais:

Acompanhe outras notícias: